Autorização externa

A plataforma da Dock permite que seja realizada a autorização externa de transações através do Odin. Quando a autorização precisa ser externa, todas as possíveis validações por mensageriamensageria - Mensageria é um conceito que define que sistemas distribuídos podem se comunicar por meio de troca de mensagens (evento), sendo estas mensagens “gerenciadas” por um Message Broker (servidor/módulo de mensagens). ocorrem normalmente e após isso é encaminhado para o emissor validar com as informações restantes. Isso significa que o emissor pode decidir se deseja autorizar a transação ou não, com base em regras que estejam fora dos nossos domínios.

Exemplo: para os emissores de cartões múltiplos (crédito e débito) que autorizam a função crédito através de nossos serviços, mas têm o saldo de débito armazenado em uma conta-corrente fora do nosso domínio, faz-se necessário o envio desses pedidos de autorização para que eles tomem a decisão e nos respondam.

Portanto, para a autorização externa acontecer é necessário o intermédio do Odin com o envio de mensageriamensageria - Mensageria é um conceito que define que sistemas distribuídos podem se comunicar por meio de troca de mensagens (evento), sendo estas mensagens “gerenciadas” por um Message Broker (servidor/módulo de mensagens)., pois a mensagem de autorização não vai ser enviada diretamente pelo emissor.


Funcionamento da autorização externa

Premissas

O emissor deverá definir as seguintes informações para implementar a integração com o autorizador da Dock:

  • O tipo, se é SocketSocket - Socket provê a comunicação entre duas pontas (fonte e destino) - também conhecido como two-way communication - entre dois processos que estejam na mesma máquina (Unix Socket) ou na rede (TCP/IP Sockets). TCPTCP - Protocolo de Controle de Transmissão é um dos protocolos de comunicação, da camada de transporte da rede de computadores do Modelo OSI, que dão suporte a rede global Internet, verificando se os dados são enviados na sequência correta e sem erros via rede. ISO-8583ISO-8583 - especifica um formato de mensagem que descreve dados do cartão de crédito e do cartão de débito que são trocados entre os dispositivos e os emissores de cartões. ou API REST;
  • O endereço URLURL - Forma padronizada de representação de diferentes documentos, mídia e serviços de rede na internet, capaz de fornecer a cada documento um endereço único./IPIP - O termo IP (Internet Protocol) é um número identificador dado ao seu computador, ou roteador, ao conectar-se à rede. É através desse número que seu computador pode enviar e receber dados na internet. O IP é definido pelo seu provedor de Internet._Externo, exemplo: 192.168.0.20;
  • A PortaPorta - Em redes de computadores, uma porta é um software de aplicação específica ou processo específico servindo de ponto final de comunicações em um sistema operacional hospedeiro de um computador. Uma porta tem associação com o endereço de IP do hospedeiro, assim como o tipo de protocolo usado para comunicação., como por exemplo: “5222”;
  • O DNSDNS - O Sistema de Nomes de Domínio, mais conhecido pela nomenclatura em Inglês Domain Name System, é um sistema hierárquico e distribuído de gestão de nomes para computadores, serviços ou qualquer máquina conectada à Internet ou a uma rede privada.;
  • As operações (compras, saques) que deverão ser direcionadas para a autorização externa.

O emissor deverá fazer o desenvolvimento da integração com o autorizador Odin seguindo as seguintes especificações, de acordo com o tipo escolhido:

O tipo de comunicação escolhida influencia diretamente na implementação. O emissor que precisa trabalhar com o tipo ISO terá que implementar a leitura de bits, enquanto o emissor que trabalha com JSONJSON - "JavaScript Object Notation" é um formato de arquivo para manter e trocar informações legíveis pelas pessoas. O arquivo contém apenas texto e usa a extensão .json. precisa apenas ser capaz de ler REST e a comunicação se dará utilizando o protocolo HTTP, assim o processo será facilitado.

📘

Nota

A Dock recomenda o uso do tipo API REST por ser mais simples e rápido de ser implementado.


Processo de autorização externa

O processo de autorização externa pode ser explicado conforme as etapas abaixo:

FIG: Fluxo de autorização externa para uma transaçãoFIG: Fluxo de autorização externa para uma transação

FIG: Fluxo de autorização externa para uma transação

1 - A pessoa realiza uma transação no estabelecimento comercial;

2 - O estabelecimento comercial transmite as informações da credencial de pagamento e o valor da transação para o credenciador;

3 - O credenciador combina as informações da transação em uma mensagem de solicitação de autorização e a transmite para a bandeira;

4 - A bandeira repassa a solicitação de autorização para o autorizador;

5 - O autorizador recebe e realiza as validações iniciais dessa transação, identificando que ela deve ser encaminhada para um autorizador externo, e então envia as informações ao emissor;

6 - O emissor avalia a solicitação, validando ou não a transação e responde ao autorizador;

7 - O autorizador envia à Bandeira uma mensagem de resposta à autorização, com a aprovação ou negação da transação;

8 - A bandeira repassa a resposta da autorização para o credenciador;

9 - O credenciador transmite o resultado da solicitação de autorização para o estabelecimento comercial;

10 - O estabelecimento comercial transmite o resultado da solicitação de autorização para a pessoa;

11 - A pessoa recebe o retorno sobre a autorização de sua transação.

Para consultar os códigos de retorno do autorizador, clique aqui.

📘

Nota

A plataforma da Dock já realiza todas as conversões relacionadas a transações internacionais antes de enviá-la para a autorização externa do emissor.


Did this page help you?